News...
HOME PAGE \ News...

A TECNOLOGIA E O FUTURO

Postado em 20/04/2019 às 11:40

 

Contrariando os incautos, começo por invocar meus conceitos de formação familiar, implorando o consentimento dos meus mestres para expor-me no discernimento do tema deste artigo, que reputo de forma indelével não ser por si só, capaz de elucidar todas as dúvidas dos leitores sobre o futuro das gerações. Nosso tema não abordará catástrofes, desastres, tragédias, corruptos ou corruptores e tantos outros males, quase sempre inexplicáveis, que aterrorizam a população brasileira, mas sim, um assunto da maior relevância; a tecnologia.Resultado de imagem para a tecnologia e o futuro

Na er da Inteligência artificial, que segundo os especialistas poderá formatar alterações significativas no relacionamento homem-máquina, provocando um desequilíbrio social; da computação de alta performance, que disponibiliza hardware cada dia mais sofisticados; da atitude mental positiva, que conduz à concretização de intenção mental cada vez mais integrada de forma positiva; e da computação em nuvem, que consiste na guarda de todos os arquivos com funções de compartilhamento. Toda essa tecnologia nos tornará cada vez mais próximo da máquina, e os reflexos já se tornaram realidade. O desenvolvimento da automação e robótica, tanto na área motora quanto na fala, são objeto de estudos e pesquisas, uma vez que, as máquinas vão conversar com o homem no futuro.

O que esperar dessas transformações? Até que ponto a máquina será útil ao homem? Ou será prejudicial ao trabalho do homem? Quais são as perspectivas de desemprego com a substituição do trabalho do homem pela máquina? Alguns especialistas sustentam a possibilidade de um desequilíbrio social.

A utilização de computadores, celulares, tablets e outros equipamentos de comunicação pela população, reforça o argumento de que tais equipamentos afasta quem está perto e aproxima quem está distante, afirmação esta, muito comum entre os usuários, principalmente entre as crianças e adolescentes quando estão operando esses equipamentos. A insistência das crianças e adolescentes com o uso desses equipamentos ao longo do dia, já se tornou uma preocupação e tormento para os pais, que precisam disciplinar sua utilização, sob pena de responsabilizar-se pelos prejuízos causados aos filhos.

 

Geraldo Ferreira da Paixão

E-mail: geraldoferreiradapaixao@gmail.com

 

ENERGIA ELÉTRICA E O SEU DINHEIRO - COMO ADMINISTRAR

Postado em 20/04/2019 às 11:08

 

 

A energia elétrica é um dos serviços mais consumidos pela humanidade. Pela sua importância, o conhecimento das teorias e técnicas aplicáveis extrapola o consumo, evidenciando uma necessidade de maior divulgação aos consumidores dos custos e políticas adotadas pelos órgãos de controle. A energia elétrica pode ser produzida de várias formas, como as usinas hidrelétricas, termoelétricas, eólicas, nucleares, solares, de biomassa e maremotriz. No Brasil, o órgão controlador é a ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica, ligada ao Ministério das Minas e Energia do governo federal.

O custo final da energia elétrica para o consumidor pode ser identificado, considerando três setores básicos: geração, transporte e encargos. A geração e o transporte impactam 53,5% dos custos, a distribuição 17% e os tributos 29,5%. Além do custo específico da energia elétrica, a conta da distribuidora inclui PIS, COFINS, ICMS e ILUMINAÇÃO PÚBLICA. O valor unitário da tarifa de energia elétrica cobrada dos consumidores (valor de 1KWH) é definido pelas distribuidoras e a ANEEL.

Com o objetivo de incentivar a economia, a ANEEL implantou as bandeiras tarifárias, consideradas a partir do consumo real de cada consumidor, definindo um acréscimo a partir de uma certa faixa de consumo. Assim, foram criadas as seguintes bandeiras:

VERDE: Sem acréscimo;

AMARELA: + 1,00/100KWH consumido;

VERMELHA 1: + 3,00/100KWH consumido

VERMELHA 2: + 5,00/100KWH consumido.

O valor mensal da conta de energia elétrica deve considerar os equipamentos e eletrodomésticos disponíveis, bem como o tempo que os mesmos são utilizados durante o mês, permitindo assim que você possa antecipadamente, prever o valor da sua conta. Os grandes vilões de consumo de energia de uma residência comum, são o chuveiro, o ar condicionado, o ferro elétrico, a lavadora de roupa, o microondas - veja o simulado no quadro abaixo. Planilha de consumo com mais detalhes, pode ser vista no blog gefepaixao.blogspot.com.br, no site gpservicosengenharia.com.br ou na minha página do Facebook.

 

ELETRODOMÉS-

TICO

POTÊNCIA NOMINAL

(W)

Nº DE PESSOAS NA FAMÍLIA

TEMPO MÉDIO/DIA (MINUTOS)

TEMPO MÉDIO/ MÊS (HORAS

CONSUMO MÉDIO MENSAL (KWH)

VALOR DA TARIFA (R$/KWH)

CUSTO DA ENERGIA ELÉTRICA (R$)

 

Ar Condicionado

1.200

3,00

60,00

30,00

36,00

0,96490909

34,74

Chuveiro Elétrico

4.500

3,00

45,00

22,50

101,25

0,96490909

97,70

Ferro Elétrico

1.200

3,00

10,00

5,00

6,00

0,96490909

5,79

Lavadora de roupa

1.500

3,00

10,00

5,00

7,50

0,96490909

7,24

Microondas

1.300

3,00

10,00

5,00

6,50

0,96490909

6,27

VALOR MENSAL DA CONTA DE ENERGIA

151,74

 

 

Geraldo Ferreira da Paixão

E-mail: geraldoferreiradapaixao@gmail.com

 

127 OU 220V - MITO OU VERDADE?

Postado em 27/01/2019 às 22:37

 

Muitos pensam que ligando um chuveiro elétrico ou qualquer outro equipamento elétrico com 220VCA vai economizar muito mais energia. Isso é um mito. Na verdade, o que pagamos de energia na conta de luz à distribuidora, não depende nem da tensão elétrica, nem da corrente elétrica, mas sim, dos dois. O que consumimos em nossa casa, vai ser o produto da tensão elétrica pela corrente elétrica, ou seja, a potência elétrica, medida durante o tempo de utilização, razão pela qual sua unidade de medida é o KWH (Quilowatt hora).

Resultado de imagem para consumo de energia eletrica

Uma lâmpada, por exemplo, quanto maior a potência, maior será o brilho entregue, isto porque exige mais energia, e, portanto, converte mais energia elétrica em luz.

Resultado de imagem para consumo de energia elétrica

Assim, no consumo de energia de nossa casa ou empresa, não devemos nos iludir. Se a alimentação for 127VCA ou 220VCA, vamos pagar o mesmo valor no final do mês. A vantagem (economia), está na hora de fazer a instalação, devendo o técnico ter o conhecimento necessário da especificação dos cabos e fios elétricos que serão utilizados.

Como a tensão elétrica em 127VCA, exige um cabo ou fio elétrico com bitola maior que a tensão de 220VCA, podem acontecer quatro situações possíveis:

A – Fazer uma instalação para 127VCA e utiliza-la em 220VCA. Neste caso, investimos mais na hora de construir (cabos e fios com bitolas maiores são mais caros), e, pode ocorrer maior economia, uma vez que, os condutores estão superdimensionados, evitando dessa forma possível aquecimento nos mesmos por sobrecarga (Aqui tem economia).

B – Fazer uma instalação para 220VCA e utilizá-la em 127VCA. Neste caso, o técnico eletricista deve estar ciente que essa é uma instalação expressamente proibida pela Norma Técnica brasileira, devendo o mesmo proceder a substituição de todos os condutores da instalação, por outros com bitola correspondente a 127VCA.

C - Fazer uma instalação para 127VCA e utiliza-la em 127VCA. Procedimento correto. Neste caso, é indispensável o conhecimento do técnico eletricista da Norma Técnica compatível e da especificação dos condutores Cabos e fios com bitola inferior à especificada pelo fabricante, aumenta o consumo de energia devido ao aquecimento excessivo, podendo provocar incêndio na instalação. (Aqui tem economia).  

D - Fazer uma instalação para 220VCA e utiliza-la em 220VCA. Procedimento correto. Neste caso, é indispensável o conhecimento do técnico eletricista da Norma Técnica compatível e da especificação dos condutores Cabos e fios com bitola inferior à especificada pelo fabricante, aumenta o consumo de energia devido ao aquecimento excessivo, podendo provocar incêndio na instalação (Aqui tem economia).    .

Geraldo Ferreira da Paixão

E-mail: geraldoferreiradapaixao@gmail.com

 

CIENTISTA CHINÊS QUE DIZ TER CRIADO SUPERCRIANÇAS ESTÁ DESAPARECIDO

Postado em 10/12/2018 às 17:06

Cientista chinês que diz ter criado ‘supercrianças’ está desaparecido

He Jiankui, que teria feito os primeiros bebês geneticamente modificados, está sumido desde a apresentação do experimento em Hong Kong na semana passada

Por Redação

access_time4 dez 2018, 13h13 - Publicado em 4 dez 2018, 13h05

cientista chinês que disse ter ajudado a criar os primeiros bebês geneticamente modificados do mundo está desaparecido, segundo notícia publicada pelo jornal local The South China Morning Post, nesta segunda, 3.

He Jiankui, da cidade de Shenzhen, na China, fez uma apresentação em Hong Kong na semana passada sobre seu controverso experimento. Ninguém sabe de seu paradeiro desde então.

Em declaração, a Universidade de Ciência e Tecnologia de Shenzen, a qual Jiankui é vinculado, negou as suspeitas de que ele estaria detido. O porta-voz da instituição se negou a falar mais sobre o assunto, dizendo: “nós não podemos responder a nenhuma pergunta a respeito disso por agora”, e acrescentou que a escola manterá a mídia atualizada sobre novidades no caso.

Anteriormente, a universidade disse não ter sido comunicada das pretensões da pesquisa, afirmando que iria abrir uma investigação. He estava de licença desde fevereiro. O professor confirmou que a instituição não estava a par de seus avanços, acrescentando que havia financiado o experimento do próprio bolso.

Resistência ao HIV

Seu objetivo era alterar o DNA das gêmeas Lulu e Nana para tentar fazê-las mais resistentes a infecção do vírus HIV, do qual o pai, Mark, é portador.

A declaração ainda não foi endossada por uma revista científica válida ou confirmada por especialistas independentes. A comunidade científica condenou o experimento, e universidades e grupos do governo colocaram a pesquisa sob investigação.

Um grupo de cientistas se reunia na Conferência Internacional de Edição de Genoma Humano, realizada na última semana, onde Jiankui fez as declarações. Cientistas afirmam ser irresponsável fazer experimentos em óvulos, esperma ou embriões pois ainda não foram pesquisados os riscos do procedimento.

Em entrevista a Associated Press, o pesquisador disse sentir “uma forte responsabilidade não apenas por ser pioneiro, mas também por servir de exemplo”, acrescentando que “a sociedade irá decidir o que fazer a seguir”, em relação a legalização ou proibição da técnica.

He já havia dito que uma segunda gravidez com bebês editados poderia estar a caminho.

Na última semana, ele postou um vídeo no Youtube para discutir suas declarações e as consequências delas. No texto, o pesquisador defende que a cirurgia genética “não apenas dá a chance de uma vida saudável para o bebê como também cura uma família inteira.”

 

Mais detalhes ver endereço abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=GZxvsQFm1NI 

 

COMPUTAÇÃO EM NUVEM

Postado em 09/12/2018 às 13:34

 

 

Computação em nuvem (em inglês cloud computing), é a disponibilização de todos os arquivos na internet de forma visual e gratuita, ou seja, é o armazenamento num disco virtual com funções de compartilhamento. Tecnicamente, refere-se à utilização da memória e da capacidade de armazenamento e cálculo de computadores e servidores Hospedados em Datacenter e interligados por meio da Internet, seguindo o princípio da computação em grade.

 

Geraldo Ferreira da Paixão

E-mail: geraldoferreiradapaixao@gmaoil.com

 

 

DIFERENÇAS ENTRE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO E ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

Postado em 07/12/2018 às 14:43

Dentre as alternativas mais comuns para a área, as faculdades de ciências da computação e engenharia da computação são exemplos de cursos com nomes parecidos, mas que na verdade formam profissionais com ênfases de trabalho completamente diferentes.

Ciências da Computação

No curso de bacharelado em Ciências da Computação os alunos são levados a aprender mais sobre as necessidades de usuários e futuros clientes, para que possam elaborar, da melhor forma, programas para computadores ou outros dispositivos.

Além do trabalho com software e aplicativos, nessa graduação são formados profissionais aptos a dar um bom gerenciamento a bancos de dados, sistemas para compra e venda e prestação de serviços aos usuários, como a assistência a eles.

Engenharia da Computação

O curso de bacharelado em Engenharia da Computação é voltado para o estudo profundo dos sistemas computacionais. Nele o aluno aprende como construir da melhor maneira as peças, os equipamentos, sistemas de operação, acessórios, teclado, CPU, mouse… Para poder projetar computadores.

Além dessa função, no mercado de trabalho, o profissional formado pode atuar com a projeção para outros produtos, como os ligados a periféricos de telefonia e robótica, ou mesmo no suporte a rede de computadores.

Hardware vs Software

Já deu para perceber que apesar dos nomes parecidos, esses dois cursos têm objetivos de atuação no mercado de trabalho completamente diferentes!

A principal diferença entre eles é a relação entre software e hardware. O software é voltado para a parte lógica do computador, enquanto o hardware se constitui na parte física dele.

Em Engenharia da Computação, os trabalhos são mais voltados para o setor de hardware, especialmente quando focado na parte de criação e desenvolvimento de computadores, automação industrial e projeção de periféricos.

 Já em Ciências da Computação, o profissional se volta para a atuação com o software, fazendo aplicativos, programação e sistemas operacionais de acordo com a demanda dos seus clientes.

Acesse também o nosso e saiba mais.  
 
 
 
CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR.
Copyright 2017 © GP Serviços. Todos os diretos reservados. Design by