News...
HOME PAGE \ News...

LIMITES DE CORRENTE ELÉTRICA PARA O CORPO HUMANO

Postado em 28/02/2017 às 17:22

Um dos problemas de maior  complexidade vividos pelos profissionais da área de engenharia elétrica são os acidentes com eletricidade, muitas vezes ocasionados por dois fatores muito importantes: o primeiro devido à não utilização pelos profissionais dos equipamentos de segurança adequados e de forma correta; o segundo, pela displicência técnica e desconhecimento técnico do profissional, colocando em risco todo o pessoal envolvido.

É comum às vezes ouvirmos falar que fulano faleceu por ter sofrido uma descarga de alta tensão. Não está errada a afirmação, uma vêz que segundo a primeira Lei de Ohm a corrente é diretamente proporcional à tensão e inversamente proporcional a resitência elétrica. Entretanto, é importante frisar que a causa dos acidentes fatais com eletricidade é devido à intensidade de corrente elétrica que foi submetido o corpo humano.

Uma lâmpada elétrica de 100W, ligada em 127V por exemplo, gera uma corrente elétrica de 787,4mA (miliamperes) que é uma corrente extremamente alta. Estudos desenvolvidos na área de eletricidade comprovaram que correntes de até 1mA não compromete o corpo humano . Entretanto, a partir deste valor e até 9mA o corpo humano já sente um processo ligeiramente doloroso. De 9 a 20mA  além da dor, a pessoa perde o controle muscular, podendo não largar o condutor. Acima deste valor, a pessoa passa a ter vários problemas graves, dentre eles a contração muscular no pulmão que pode levá-lo ao óbto. A partir de 75mA   a corrente elétrica  começa a interferir também no coração que trabalha com mecanismo elétrico, provocando arritmia cardíaca. 

 




Voltar
Acesse também o nosso e saiba mais.  
 
 
 
CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR.
Copyright 2017 © GP Serviços. Todos os diretos reservados. Design by