News...
HOME PAGE \ News...

FATOS CURIOSOS SOBRE A ELETRICIDADE

Postado em 27/01/2017 às 22:56

A descoberta:

Estima-se que a primeira pessoa a se dar conta da existência da eletricidade foi o filósofo grego Tales de Mileto, nascido por volta de 623 a.C. A descoberta se deu quando ele esfregou um pedaço de âmbar e uma peça de pele de carneiro e percebeu que fragmentos de palha eram atraídas pelo âmbar. É justamente dessa experiência que surgiu a palavra ‘eletricidade’, que vem do grego ‘élektron’, cujo significado é ‘âmbar’.

A lâmpada: 

A lâmpada elétrica incandescente, uma das maiorias invenções da humanidade, foi criada em 1879 por Thomas Edison. Além disso, o inventor norte-americano patenteou outras 424 criações relacionadas à luz elétrica. Já a lâmpada fluorescente foi criada por Nikola Tesla, um cientista austríaco nascido em 1856. Ele também inventou o rádio, a corrente alternada e a Bobina de Tesla. É sabido que Edison e Tesla trabalharam juntos, mas tiveram desentendimentos.

A energia elétrica no Brasil:

O próprio Thomas Edison trouxe para o Brasil, a pedidos de Dom Pedro II, os aparelhos inventados por ele. Dessa forma, em 1879 ocorreu a inauguração da iluminação elétrica em nosso país, na cidade do Rio de Janeiro, mais especificamente na Estação Central da Estrada de Ferro D. Pedro II.

As primeiras faculdades:

Durante muitos anos, a eletricidade era estudada nas faculdades de física, sendo considerada um subcampo de estudo. Foi por volta de 1880 que algumas universidades e institutos incluíram o curso de graduação em engenharia elétrica, como no caso do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos.

Celebridade ou engenheiro?

O ator Rowan Atkinson, que interpreta o eterno Mr. Bean, é também engenheiro eletricista, formado pela Universidade de Oxford. Ele foi considerado um membro honorário da instituição em 2006.

Engenheiro elétrico ou engenheiro eletricista?

Há muitas controvérsias em relação ao termo adequado para se referir aos profissionais dessa área. Muitos pensam que dizer ‘engenheiro elétrico’ está errado, pois o adjetivo pode passar a ideia de que o engenheiro é carregado eletricamente ou que pode dar choques. O colunista Sérgio Rodrigues, por outro lado, acredita que o termo é aceitável, pois “o profissional herda diretamente o adjetivo que distingue sua atividade”, como nos casos de ‘jornalista esportivo’, ‘programador visual’ ou ‘guarda florestal’. Além disso, o dicionário Houaiss aceita esse termo. O CREA, no entanto, registra como ‘engenheiro eletricista’ quem cursou essa engenharia. Dessa forma, podemos considerar que ambos são aceitáveis.




Voltar
Acesse também o nosso e saiba mais.  
 
 
 
CLIQUE AQUI PARA AMPLIAR.
Copyright 2017 © GP Serviços. Todos os diretos reservados. Design by